Histórico
 Ver mensagens anteriores

Outros sites

 holocausto
 scriptum tremens
 Germina Literatura
 Lua Vazia
 Marcos Caiado
 ===
 A
 Abstracto Concreto
 Ademir Bacca - Blog
 Andarilho
 A Liberdade de Escrita
 A Liberdade de Imagem
 Aos Trancos e Barrancos
 Artéria
 Azenhas do Mar
 B
 Baby lónia
 Bancada Pa(r)a Lamentar
 Botequim Poético
 Blogalize
 Blue Eyes - no Sapo
 Blue Eyes no Blig
 Blue Eyes III
 C
 Casa de Paragens
 Catarseando
 Centro Cool Tural
 Cinzazul
 Concretismo
 Condemned Love
 Cumplicidades
 Curtas
 D
 Devaneios em imagens
 E
 Eroticidades
 Escritores & Poetas
 Espaço J
 F
 Fala Poética
 flip?flop?flup?...
 FM Poesias
 Folha de Cima
 G
 H
 I
 Intensidez
 J
 L
 Letras Pinceladas
 Líria Porto
 Livro Branco
 Livro em Branco
 Local Imperfeito
 Luna e Amigos
 Luz da Minha Alma
 Luz da Minha Vida
 M
 Mandala Sonora
 Manieri's Blog
 Mar da Poesia
 Maria Limeira
 Maria Frô
 Meu Porto
 N
 Neu (t)ras
 Novos Voos
 O
 O 5º Elemento
 Oceanus Accidentalis
 O Micróbio
 O Sabor das Palavras
 P
 Palavras Apenas
 Palavras de Algodão
 Palavras na Lamparina
 Paola Poesias - Blog
 Paola Poesias (Site)
 Pé Descalço
 Pimigas
 Poemas de Amor e Dor
 Poesiando
 Poesia e outras bobagens
 Poesia Sim
 Poesia Vadia
 Poesias - Casa da Cultura
 Poetas Lunares
 Poetry Never Die
 Porta Aberta
 Pra você que gosta de Poesia
 Prefácio
 Q
 R
 Re(a)talhos - Zeca Pestana
 Revelações by Dequinh@
 S
 Será o amor impossível?
 Sete Ofícios
 Shrine of Hipnos
 Sim ou Não
 Sintonia
 Sitio da Saudade
 Solange
 Sons
 T
 Telas de todas as cores
 Textos (quase) Proibidos
 The Cusco Eye
 Tou no Top
 Trilhas do Olhar
 U
 Uma andorinha no inverno
 V
 Versejar
 Valéria Mendez
 Voando pelo céu da boca
 Z
 Zuludasmeiasaltas
 ===
 ===
 Outras Pétalas...
 Ademir Bacca
 ... algumas pegadas
 Blue Eyes IV
 Haigatos
 Ilha Mutuns
 Isabel Filipe-Art&Design
 Obliq
 Palavras da Coral
 Sylvio Neto Poesia&Prosa
 Vida em Gotas
 ===
 
 
Meus Jardins
 Bordando Essências
 Jardim de Poesia no Sapo
 Jardim de Poesia - Fotografias
 ===
 ===
 Minhas Poesias
em Outros Sites

 No Germina Literatura
 No Lunas e Amigos
 No Paola Poesias
 No Portal Abrali
 No Portal Archote


Votação
 Dê uma nota para meu blog


Indique este blog


O que é isto?

 

 


RAGNARÖK
Clique na imagem


 

Tua Canção
Música e Voz – Lara Santos
Letra Andréa Motta

Jardim de Poesia
email
 


Até Breve (Título Provisório)

  • Fotografia By Andréa Motta


Despeço-me com lágrimas.
A abundância do meu pranto
alaga ruas, desmorona morros,
causa congestionamentos.

Despeço-me sem querer partir,
todavia, ainda assim parto!
não sem antes atender
as preces deste povo.

Pediste-me trégüa: Dou-te meu calor
trigais em flor, próspera colheita
Pediste-me chuva: Dou-te meu suor
devolvo-te a fartura dos cafezais

Deixo-te a alegria do verão
e meu último sopro quente,
antes que as nuances do outono
invadam as terras do hemisfério

E do sul chegue a viração.
trazendo temperaturas amenas
tapetes de folhas castanhas
e inspiração aos poetas.

Andréa Motta
19/03/05



Escrito por Andréa Motta às 16h03
[ ] [ envie esta mensagem ]





Agonia


(MOTE: "No coração dorido que não cura
enquanto não escuto a tua voz
"
(Versos de Paulo Camelo)


No coração dorido que não cura
nem final as lembranças deste amor
guardo os sorrisos como uma gravura.
E alço vôo com asas de condor.

 Enfim eu posso alcançar a paz
que esta saudade teima em me furtar.
pena o momento seja fugaz
e logo esta aflição volte a rondar

meu peito, acelerando meus batimentos.
Eu te procuro pelos quatro cantos,
Porém encontro só a tua imagem

na minha retina como fotografia.
Não tenho sossego, é só agonia
enquanto não escuto a tua voz.

Andréa Motta
15/03/05



Escrito por Andréa Motta às 09h58
[ ] [ envie esta mensagem ]





Dueto

Imagem Digital - Mistérios - Debra Irizary

 

' I '
Diovvani Mendonça

O que penso
e aprendo
num segundo,
esqueço
no outro.
sigo assim...
desmemoriado,
contraditório,
trêmulo,
intrépido,
exposto ao sol
do inusitado,
da surpresa e
do mistério.
 – sexta feira, 11 de março 2005

 

' Y '
Andréa Motta


"O que penso e aprendo
num segundo gravo,"*
num canto do cérebro.
Sigo assim..
de guardados em guardados
tecendo
o pensamento.
As vezes crédula,
outras herege.
Alma em emulsão,
registro cada partícula
do momento.
11/03/05 - 22:04

* Versos de Diovvani Mendonça

Nota: Para conhecer mais de Diovvani Mendonça
clique
AQUI.



Escrito por Andréa Motta às 08h30
[ ] [ envie esta mensagem ]





[ ver mensagens anteriores ]


 



referer referrer referers referrers http_referer